No ano novo eu quero... (Ana Jácomo)


No ano novo eu quero...

No ano novo, quero me encantar mais vezes. Admirar mais vezes.
Compartilhar mais amor. Dançar com a vida com mais leveza,
sem medo de pisarmos nos pés uns dos outros.
Quero fazer o meu coração arrepiar mais frequentemente
de ternura diante de cada beleza revista ou inaugurada.
Quero sair por aí de mãos dadas com a criança que me habita,
sem tanta pressa. Brincar com ela mais amiúde. Fazer arte.
Aprender com Deus a desenhar coisas bonitas no mundo.
Colorir a minha vida com os tons mais contentes da minha
caixa de lápis de cor. Devolver um brilho maior aos olhos,
aos dias, aos sonhos, mesmo àqueles muito antigos, que,
apesar do tempo, souberam conservar o seu viço.
Quero sintonizar a minha frequência com a música da delicadeza.
Do entusiasmo. Da fé. Da generosidade. Das trocas afetivas.
Das alegrias que começam a florir dentro da gente.
Bem mais do que nos outros, quero ter atenção com relação ao que sinto,
ao que vejo, ao que propago. Mais cuidado para não me intoxicar com os
apelos do medo e do pessimismo, tão divulgados nesses nossos tempos.
Usufruir mais a sábia isenção que nos permite continuar a ver o melhor
para a nossa vida e para a vida de todos os seres, apesar de tudo.
Não me importa se eu olhar na contramão: quero ter a coragem de sustentar
a minha crença de que o amor, a paz, a luz, hão de prevalecer na Terra,
e, enquanto isso não acontecer, quero dirigir também a minha energia
ao propósito de que prevaleçam em mim. Bem mais do que nos outros,
eu quero me sentir feliz. Uma felicidade que não está condicionada
à realização das coisas que, particularmente, anseio para mim.
Para a minha história nesse mundo. Para esse personagem que eu visto.
Quero, antes de qualquer outra razão, me sentir feliz por encontrar descanso
e contentamento no meu coração. Por tocar com o sentimento a preciosidade da vida.
Por saber que existem coisas para eu realizar enquanto estou por aqui.
Por acreditar que a maior proposta da idéia humana é a felicidade.
Não importa quantas nuvens eu possa ter que dissipar no ano que começa:
gente, por natureza, é sol, e eu quero viver esse lume.
-Ana Jácomo-

►Se gostou compartilhe:→ ❀ Juli Ribeiro Poesia e Arte ❀ Facebook
Siga-me: http://instagram.com/juliribeiropoesiaearte 




Era uma vez... Lya Luft

"Era uma vez um corredor de amores,
e uma casa ancorada no tempo da vida
para não naufragar.
Era uma vez viagens e descobrimentos.
Era uma vez uma infância dourada
e um quebra-cabeças impossível de armar.
Era uma vez — e ainda respira em mim-
como um cavalo alado —aquele mar."
(Lya Luft)

►Se gostou compartilhe:→ ❀ Juli Ribeiro Poesia e Arte ❀ Facebook
Siga-me: http://instagram.com/juliribeiropoesiaearte  



Todas as flores do futuro...

"Todas as flores do futuro estão nas sementes de hoje." 
(Provérbio chinês)
►Se gostou compartilhe:→ ❀ Juli Ribeiro Poesia e Arte ❀ Facebook
Siga-me: http://instagram.com/juliribeiropoesiaearte  

 

Semeia por onde fores...

"Semeia por onde fores,
Amor, Bondade e Carinho
e transformarás em flores,
as pedras do seu caminho"
-Daiane Espiga-
►Se gostou compartilhe:→ ❀ Juli Ribeiro Poesia e Arte
Facebook 
Siga-me: http://instagram.com/juliribeiropoesiaearte 


Atire você quando tudo for pedra...

“Atire você, quando tudo for pedra, a primeira e decisiva flor.” -Glácia Daibert-
 ►Se gostou compartilhe:→ ❀ Juli Ribeiro Poesia e Arte
Facebook 
Siga-me: http://instagram.com/juliribeiropoesiaearte 


A Vida- Pablo Neruda


"A vida não começa quando se nasce mas quando se ama." 

 

(Pablo Neruda)

 

►Se gostou compartilhe:→ ❀ Juli Ribeiro Poesia e Arte -Facebook

 

 Siga-me: http://instagram.com/juliribeiropoesiaearte  

 

 

Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger
Real Time Web Analytics